terça-feira, 1 de maio de 2012

Rehab da Geração (Rm 12.2)

Estamos na era da informação, estágio nunca antes vivido pela sociedade, algo que dificilmente foi previsto e que traz à tona a geração Z, formada pelos que nasceram sob o advento da internet e do “boom” tecnológico. Essa geração tem como característica um mundo virtual regada de muita informação. Grande parte das pessoas está dentro das grandes redes sociais que possibilitam compartilhar ideias, experiências vividas e pensamentos. Mas essa geração também enfrenta problemas, como a interação social, falta de expressividade na comunicação verbal, e é incapaz de ser ouvinte. Perdeu o contato físico com as outras pessoas, sendo levada a erguer a face da “lógica do capital”. Essa que é marcada pela desigualdade dentro de um sistema ditatório que manda o que devemos usar, ou “curtir”, criando a não preocupação com os outros. Os jovens então são os mais atingidos, sendo propulsores das novas gerações e tem ao seu redor enorme quantidade de itens tecnológicos e informações desnecessárias que acabam por distrair suas mentes, tornando-os alheios a sua comunidade, cidade e seu próprio mundo. Para demonstrar tal individualidade cito “O Livro Bom: Uma Bíblia Secular”, onde um de seus mandamentos é “Pense por si mesmo” criado pelo professor de filosofia da Universidade de Londres A. C. Grayling.
Porém, nós enquanto jovens diferentes, devemos deixar essa lógica de lado e resgatar o sentido público, estabelecer relações que vão muito além de interesses individuais. Assim como afirma S. Paulo em sua carta aos Romanos: “E não vos amoldeis ao esquema deste mundo, mas sede transformados pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12.2). Recuperar o senso de responsabilidade onde a participação se dê de fato, percebendo a presença do outro, nos capacitando a enfrentar a complexidade de diferentes problemas, pois a vida é resultante da cooperação. Evidenciar, também, ideias simples que mobilizem a sociedade. Perguntar o que de igualdade, justiça pode se obter nesta estrutura intencionalmente desigual.
Assim, Tal como a lógica do capital é uma invenção humana, pode ser então reinventada, trazendo rehab social, nos levando a uma reforma sem sair da casa, propor outro modo de organizar a vida e principalmente estabelecer relações.
Geison Felipe C da Silva
Representante CIN-UJAB